Veja como estabelecimentos econômicos podem fazer sua parte no combate ao avanço da COVID-19

02/04/2020

A Covid-19 é causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que acarreta infecções respiratórias e tem se espalhado por vários países. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a doença tem baixa letalidade e 80% dos casos são leves, porém pode causar sintomas graves e até levar a óbito os indivíduos de grupos considerados de risco, como idosos e pessoas com comorbidades como hipertensão, diabetes e doenças respiratórias crônicas.

Confira abaixo algumas medidas que podem ser adotas em supermercados, drogarias e similares, e estabelecimentos comerciais e indústrias como medidas de enfrentamento ao avanço do novo coronavírus:

-Treinar a equipe de vendas para os novos padrões de atendimento, ressaltando questões de segurança para a saúde

-Locais em que possa haver ocorrência de filas, aplicar adesivos no chão demarcando a posição em que os clientes devem ficar (com distância de 2 metros entre as pessoas)

-Colocar tapetes com produtos químicos para desinfetar os calçados na entrada dos estabelecimentos

-Disponibilizar álcool gel na entrada dos estabelecimentos

-Se possível, providenciar vidro para separar os atendentes dos clientes nos balcões

-Em locais com rádio interna, divulgar as medidas de segurança e informações sobre a prevenção ao Covid-19

-O estabelecimento que puder, deve fazer uma entrada e saída distintas, para evitar fluxo de dois sentidos numa mesma porta

-Reduzir ao mínimo possível a circulação de pessoas no interior dos estabelecimentos, limitando a quantidade de pessoas ao máximo de 50% da capacidade do local

-Realizar a reposição de produtos do estoque em horários em que o estabelecimento está fechado (sem circulação de clientes)

-Orientar os clientes a pegarem somente aquilo que forem levar

-Reforçar que as ações não são um menosprezo ao cliente e, sim, preservação da saúde de toda comunidade

-Ampliar a frequência da limpeza de piso, corrimões, maçanetas, vidros com produtos à base de cloro (água sanitária e outros) ou álcool na concentração de 70%;

-Disponibilizar equipamentos de proteção individual (EPIs) aos atendentes de caixa e manipuladores de alimentos (álcool gel e outro antisséptico), bem como orientar sobre a importância de se lavar as mãos com frequência;

-Manter banheiros e pias higienizados e abastecidos com papel toalha, sabão líquido e álcool gel; Se possível, permitir banheiros somente para funcionários

-Realizar com frequência diária a higienização de caixas, balcões frigoríficos, portas de freezers, geladeiras, vitrines de vidro e outros equipamentos, móveis e utensílios, principalmente aqueles que há contato manual;

-Em caso de funcionários com sintomas suspeitos de gripe e resfriados, ficar em casa, e adotar outras medidas recomendadas pelas autoridades sanitárias.

­-Evitar o retorno de funcionários do grupo de risco ao trabalho

Compartilhe esta notícia:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Em breve